PT EN

Inocêncio e Valente

2013

Sting cut

Projecto interdisciplinar de performance, música improvisada, participação pública voluntária e um corte de cabelo imprevisível  O desenvolvimento deste projecto foca-se na colaboração interdisciplinar entre a música e a performance arte, desafiando o público a participar no processo criativo e no resultado artístico. Na verdade, o público será a peça central desta experiência. O objectivo deste projecto é o de subverter a identidade e a cultura de cada pessoa de qualquer tipo de constrangimentos sociais e culturais, por meio de um acto de liberdade que irá proporcionar um corte de cabelo novo e imprevisível, tendo como ponto de partida a fisicalidade da música improvisada ao vivo.

Bio

Andrea Inocêncio (1977, Coimbra, Portugal)
Artista trans e pluridisciplinar, cuja práctica artística passa pela fotografia, performance, instalação, desenho, produção teatral (cenografia, figurinos), etc. O contexto da sua obra gira em torno de conceitos como as fronteiras culturais, identidade, género, estereótipos e as dificuldades que os preconceitos sociais trazem às relações humanas. Questiona também, a figura da mulher artista, heroína, migrante e em trânsito, a violência social e a permanente luta por sobreviver num meio hostil. Fundadora do colectivo de performance Malparidas juntamente com Valeria Cotaimich (Argentina) e Melina Peña (México). Paralelamente, tem vindo a desenvolver projectos em colaboração com outros artistas portugueses e internacionais provenientes de várias áreas, procurando enriquecer a sua prática artística e explorar a transdisciplinaridade através destes encontros. Desde 1996 que apresenta performances e expõe colectiva e individualmente a nível nacional e internacional e está representada em várias colecções particulares e institucionais. Assistente Convidada de Artes Visuais na ESEC – Instituto Politécnico de Coimbra entre 2010 e 2012.

 
José Valente (1981, Porto, Portugal)
Compositor, violetista. Em 2012, é laureado com “The Hannah S. and Samuel A. Cohn Memorial Foundation Endowed Fellowship”. Estudou viola d’arco clássica na Áustria; jazz e improvisação em Nova Iorque. Está neste momento a completar o Doutoramento em Arte Contemporânea no Colégio das Artes da Universidade de Coimbra, sob orientação de António Olaio. Trabalhou com Paquito d’Rivera, Dave Douglas, Don Byron, Hank Roberts, Daniel Levin e Jason Kao Hwang, entre outros. Menção honrosa no ”Prémio Lopes-Graça 2009″ e Vencedor do Concurso de projetos artísticos ”Serralves em Festa 2010″. Criou o colectivo internacional Experiences of Today com a Associação Arte à Parte, com o qual tocou em vários festivais e gravou um disco. Em concerto, destaca: Carnegie Hall (solista convidado); Union Square Park (concerto a solo); Dizzy’s Club at Lincoln Center ou 16ª Bienal de Cerveira. Colabora em projetos interdisciplinares, com o pintor António Olaio, o arquiteto Nuno Grande, o artista Chico Santos (Brasil), entre outros. Artista residente na Djerassi Residency Artists Program, na Califórnia, em 2012. Atualmente compõe a banda sonora do documentário de Miguel Filgueiras, a estrear em 2014.