PT EN

Inês Osório

2013

A morte da verdade

A morte da verdade é uma porta para o vazio.

Na ordem do absurdo, aquilo que existe pode não ser por si mesmo, mas apenas depois de lhe emprestarmos sentido. Neste, um tempo sem história cede lugar a uma história com tempo, matéria e espaço. O último revela-se como estrutura desse sistema – falível – com o fim de lhe gerar uma organização que é, por sua vez, da ordem do incerto.

Bio

Inês Osório nasceu no Porto em 1984. Desenvolve trabalho como artista plástica nas áreas de escultura, desenho e instalação, expondo regularmente desde 2005.
A par da produção individual, tem vindo a colaborar em projectos colectivos de carácter performativo, dança contemporânea, cenografia, figurinos e adereços, desenvolvendo pontualmente trabalho no âmbito da fotografia, vídeo, design de produto e objectos de autor.
Durante a Licenciatura em Escultura – onde se distinguiu em 2007 com Bolsa de Mérito – estudou na Facultat de Belles Arts de Universitá de Barcelona, tendo posteriormente concluído em 2009 o Mestrado em Escultura na FBAUP, sob o tema “Do Espaço à Escultura”.
Paralelamente à formação académica, prossegue a formação contínua em diversas áreas (fotografia analógica, gravura, serigrafia, desenho assistido por computador, ilustração, animação, artes digitais, robótica), tendo finalizado recentemente os Cursos de “Pensamento Crítico Contemporâneo” e “Filosofia Prática e Pensamento Crítico”, ambos na Faculdade de Letras do Porto.
Entre outros prémios e distinções, foi distinguida em 2011 com o 1º Prémio do Concurso Internacional da Bienal de Arte de Cerveira.
Actualmente vive e trabalha no Porto, onde integrou em 2012 um estágio profissional nas áreas de Produção e Direcção de Arte.

www.inesosorio.tumblr.com